Entre em contato conosco

(16)99756-7494 | (16)3625-0465

Seleção Brasileira de Caratê ganha mais nove atletas de RP


 

 

Eles, junto com Vinícius Figueira, Milton Menezes e Maike Steffen, já classificados anteriormente, disputarão sul-americano e pan-americano com a equipe nacional

 

 

A Equipe de Caratê de Ribeirão Preto (SME / Total Health/ Clínica Collucci/Instituto Ricardo Aguiar) classificou mais nove atletas para compor o grupo da Seleção Brasileira que disputará os campeonatos sul-americano e pan-americano entre maio e junho de 2016. A confirmação foi após os resultados da seletiva nacional, realizada nesse final de semana, em Aracaju.

 

Na categoria adulta, Breno Mateus (até 67kg), Gilmarcos Bastos (até 84kg), Beatriz Mafra (até 50kg) e Bianca Mafra (até 68kg) se juntam à Vinícius Figueira (até 67kg), Milton Menezes (até 75kg) e Maike Steffen (até 61kg), já classificados por terminarem a temporada passada na liderança do ranking nacional. Os sete, em maio, participam do Pan-Americano no Rio de Janeiro e, em junho, do Sul-Americano, em Cartagena, na Colômbia.

 

Já nas categorias de base, cinco foram os classificados para a competição continental na Colômbia. São eles: Vitor Nonino (sub-14 até 45kg), Jéssica Lubke (júnior até 53kg), Thamires Souza (sub-21 acima de 68kg), Stéphani Trevisan (sub-21 até 61kg) e Arthur Menezes (sub-21 até 75kg).

 

Para o técnico de Ribeirão Preto, Ricardo Aguiar, que também comanda a Seleção Brasileira e estará nessas competições, a equipe ribeirão-pretana se portou muito bem no tatame, por se tratar de uma seletiva, segundo ele, de alto nível.

 

 “Fazia tempo que eu não via um nível tão alto em seletiva. Estados que antes não tinham grande expressão, agora estão se destacando. Nossos atletas foram muito bem, pois estavam bem preparados e focados na busca pela vaga. Atenderam minhas as expectativas”, disse Aguiar.

 

Ele destaca a conquista de Vitor Nonino. Estreando em seletivas, com 13 anos de idade, o carateca que ainda não foi campeão paulista ou brasileiro desbancou os favoritos e conseguiu a classificação.

 

 “O planejamento dele era para 2017 e ele sabia disso. Mas o Vitor é esforçado e dedicado. Foi o último a parar de treinar na temporada passada e o primeiro a começar nesse ano. Teve Natal e Ano Novo bem mais curtos, mas o esforço valeu a pena. É um exemplo para os outros atletas”, afirma o técnico.